Biblioteca em São Paulo: Lazer e cultura

28 05 2010

Há tempos a biblioteca deixou de ser aquele lugar monótono, hoje livrarias e bibliotecas, tornaram-se ótimos pontos de encontro para reuniões, café, programação cultural e lazer.
Na vertente dessa nova tendência que, ao que parece, veio para ficar, o paulistano tem, desde janeiro de 2010, à sua disposição, a Biblioteca de São Paulo, já carinhosamente conhecida como BSP por adultos e crianças que a frequentam o local.
Instalada no Parque da Juventude – onde ficava a Casa de Detenção de São Paulo, popularmente conhecida como Carandiru – e com fácil acesso pelo metrô, a biblioteca ocupa um espaço de 4,2 mil m², com muito conforto e luz natural. Tal espaço polivalente é muito comum em outras áreas da cidade, mas na zona norte é novidade, tanto que a BSP é a parada quase que obrigatória para estudantes de todos os níveis, do pré ao superior, de escolas da região. O que mais se vê em termos de vestimenta são uniformes escolares. Outra grata surpresa é o número de aposentados presentes.
A frequência é mais que justificável. A biblioteca tem uma infinidade de títulos, antigos e recém lançados, em livros, revistas e jornais – inclusive de outros países, que até são encontrados com facilidade em São Paulo, mas são caros -, CDs, audiolivros, jogos eletrônicos e filmes, além de computadores conectados à internet e até mesmo leitores eletrônicos para e-books. Muito bem abastecida e com uma concepção arquitetônica de primeira linha, a BSP serve ao estudo e ao lazer com a mesma competência, e em breve colocará em funcionamento um grande espaço externo com um arrojado café.
Há também um espaço para literatura adulta, cursos e oficinas variados – e não necessariamente voltados para a literatura, contemplando até mesmo ideias revolucionárias de arte, como o grafite – e contação de histórias para crianças e adultos. Outro diferencial serão os shows e saraus e um auditório para eventos.

Para fazer a carteirinha da BSP é só apresentar documento de identidade e comprovante de residência. Porém, até mesmo moradores de rua podem se credenciar. Inclusão social ao pé da letra.
A administração da biblioteca está a cargo da Poiesis, mesma organização que cuida da Casa das Rosas e do Museu da Língua Portuguesa, ambos em São Paulo. O local funciona, ainda, como um quartel general para as quase mil bibliotecas públicas do estado.
A Biblioteca de São Paulo funciona de terça a sexta-feira, das 9h às 21h, e nos sábados, domingos e feriados, das 9h às 19h. Fica a poucos metros da estação Carandiru do metrô. O telefone é o (11) 2089-0800

Por: Fernanda Mariano

Anúncios

Ações

Information

One response

28 05 2010
Marito

Quero muito ir, sempre que passo por ela me dá vontade!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: